prestação de contas

Informações sobre os recursos da comunidade

Prestação de contas do mês.

Contando com profissionais qualificados e um ambiente amoroso, o objetivo da Bom Pastor é ajudar o dependente químico a se tornar uma pessoa livre através da mudança do estilo de vida, ser capaz de realizar um projeto pessoal construtivo e de aprender a estar bem consigo mesmo e com a sociedade. A Bom Pastor oferece ainda apoio às famílias, que também sofrem com o vício.

como funciona?

Ao procurarem a Bom Pastor, as pessoas que tem desejo de se recuperar são avaliadas e aconselhadas por profissionais qualificados sobre quais são as melhores opções de tratamento disponíveis especificamente para seu caso. Quando o atendido e a Bom Pastor avaliam juntos não ser necessária a internação, esse é aconselhado e encaminhado para outros serviços de atendimento especializado. Quando há o desejo e a necessidade real de recuperação em regime de abrigo, a entidade oferece um programa que tem duração de seis meses e, após esse período, os atendidos participam de um processo de pós-tratamento com reuniões mensais durante seis a dez meses. Todo o Programa tem abordagem cognitiva-comportamental para prevenção de recaídas e é baseado na abstinência total e nos doze passos dos Alcoólicos Anônimos.

Por meio de diversos instrumentos terapêuticos como grupos de convivência, oficinas de arte e música, atividades esportivas e de promoção de aprendizagem, busca-se proporcionar ao final do Programa a reinserção social, familiar e profissional do abrigado. A metodologia e o Programa Terapêutico da Comunidade são referência para o tratamento com dependentes químicos no estado de Minas Gerais.

missão

Oferecer um serviço de excelência na região voltado para o tratamento e recuperação de pessoas portadoras de dependência química, assegurando a captação de recursos necessários para manter uma instalação moderna, confiável e humana.

visão

Ser reconhecida pela excelência na prestação de serviços de tratamento e recuperação de pessoas portadoras de dependência química (álcool e drogas).

valores

  • SERIEDADE com todos os públicos
  • RESPEITO à dignidade humana
  • SEGURANÇA no ambiente de trabalho
  • PESSOAS comprometidas e realizadas
  • QUALIDADE em tudo que faz
  • CRESCIMENTO sustentável
histórico

No ano de 1996, a comunidade de Ouro Branco definiu como prioridade a construção de uma casa de recuperação de dependentes químicos, tendo em vista inúmeros casos de dependência na cidade e na região. O Arcebispo de Mariana, Dom Luciano Mendes de Almeida, ficou sensibilizado com o assunto e solicitou à Açominas (hoje, Gerdau) a doação de um terreno. Esta atendeu ao pedido e cedeu uma fazenda com 104 hectares em regime de comodato. Após reformas necessárias para adaptação à finalidade proposta, a casa foi inaugurada em setembro de 1999.

A Comunidade começou suas atividades em 1999, quando os primeiros residentes chegaram. No início, eram cinco pessoas na administração, com um envolvimento muito forte e pessoal com a questão. O objetivo principal era tirar o dependente do seu círculo, levando-o para essa fazenda, onde ele poderia receber tratamento clínico e psicológico adequado e aprender alguma profissão para que, quando fora da reabilitação, pudesse reconstruir sua vida.

Filiação, convênios e certificados

A Comunidade Terapêutica Bom Pastor é filiada à Fundação Marianense de Educação, entidade filantrópica cadastrada no Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) e é reconhecida como entidade de Utilidade Pública nas esferas federal, estadual e municipal. É filiada também à Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT) e à Associação Mineira das Comunidades Terapêuticas e Instituições afins (AMCTIA).

A entidade é inscrita ainda no Certificado Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES) e registrada na Secretaria de Estado do Trabalho e Ação Social (SETAS).

A Bom Pastor mantêm convênio com a Prefeitura Municipal de Ouro Branco, com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e Secretaria Estadual de Segurança Pública/Subsecretaria de Políticas sobre Drogas, através da Rede Complementar de Suporte Social de Atenção ao Dependente Químico, no programa SOS Drogas.